Your world of Wpdance.com, Wpdance.com by WpDance

Home » RECORTES DA MODA » Peças antigas são a “alma” do trabalho de designer Isabella Blanco

Peças antigas são a “alma” do trabalho de designer Isabella Blanco

Milene Bordini mar 16,2015 0 Comments

0011

Brincos feitos com fivelas art déco e pingentes criados a partir de antigos fragmentos de marfim fazem parte das criações da jornalista especializada em antiguidades, Isabella Blanco, que há 6 anos lançou sua grife de “Joias com História”

Joias criadas a partir de elementos do passado formam a filosofia do trabalho da designer Isabella Blanco, jornalista especializada em colecionismo e antiguidades, idealizadora da revista Retrô, a primeira do setor na América Latina, publicada entre 2005 e 2007.

A paixão da jornalista por joias antigas vem desde a adolescência, quando começou a desenhar suas próprias peças e a colecionar peças de época. Nos anos 1980, cursou “Design de Joias” como hobby  na Escola Nova, do joalheiro e artista plástico Ricardo Mattar, e não parou mais de desenhar e executar para uso pessoal.

A especialização em História da Arte e o gosto pela pesquisa fizeram com que Isabella transportasse para suas criações a influência da joalheria e da moda do século XIX, início do XX, seus períodos preferidos. Portanto, cada joia de sua lavra apresenta sempre um componente destas épocas, seja na forma, seja nos elementos em si, muitas vezes o partido inicial das joias. “É a maneira que encontrei de trazer para o presente alguns retalhos da moda do passado, mas com uma roupagem atual e fácil de usar”, explica a designer, que transformou  fivelas de esmalte – que adornavam as cinturas delicadas nos períodos art nouveau e art deco – em arrojados brincos e colares.

De cabeças de coral a fivelas de esmalte

A principal fonte de garimpo para compor as joias são as feiras e antiquários que a designer visita na Europa e nos Estados Unidos, onde vive boa parte do ano.  De posse dos pequenos tesouros, inicia-se o processo criativo e a transformação dos mesmos em brincos, colares, pingentes, pulseiras e anéis.

Cada peça apresenta design exclusivo e é  feita artesanalmente por ourives brasileiros. Os materiais usados são os mais variados: metal esmaltado, bakelite e celuloide, marfim (fragmentos de esculturas, pequenas cabeças, animais mitológicos etc.), entalhe de pedras como ônix, lápis lázuli, olho de tigre, coral e turquesa; botões vitorianos; camafeus antigos, além de substâncias típicas do período vitoriano como jet, tartaruga e âmbar.

Esses materiais são geralmente montados em prata ou ouro 18k (amarelo, branco e rosa), enriquecidos com gemas como diamante (branco, chocolate e negro), esmeralda, safira, rubi, ametista, granada, citrino, turmalina e pérola, entre outros.

Segundo Isabella, suas criações são peças únicas, impossíveis de serem reproduzidas em série, pois nascem de um elemento antigo, necessariamente. Portanto, destinam-se a mulheres que já possuem um bom acervo de joias mais tradicionais e que estão buscando incrementá-lo com itens inusitados. “Minhas joias guardam a alma de uma época e se destacam por contar uma história. Elas surpreendem em qualquer lugar do mundo, principalmente pelos materiais escolhidos, na maioria das vezes, elementos inesperados na joalheria. São, definitivamente, joias com história”, finaliza.

Perfil Isabella Blanco

Jornalista há 30 anos, fotógrafa e designer de joias, Isabella Blanco direcionou sua carreira para as artes desde cedo, através da imagem e da palavra.

Idealizadora da Revista Retrô – Coleções & Antiguidades, a única publicação nacional especializada no tema e publicada no Brasil entre 2005 e 2007, fez cursos de design de joias na década de 1980 na Escola Nova; de fotografia no SENAC e na ESPM; de História da Arte na Escola do MASP, em São Paulo, e no Museu do Louvre, na França nos anos 1990/2000;  de gemologia na AJESP – Associação os Joalheiros do Estado de São Paulo (2011); e de Bronze Clay nos Estados Unidos, na escola do Boca Raton Art Museum (2013).

Na joalheria, desenha para si desde a década de 80. No comando da revista Retrô, teve oportunidade de conhecer as principais feiras de antiguidades, antiquários e casas leiloeiras da Europa, Américas, África e do Oriente, de onde tirou inspiração para desenvolver seu trabalho atual: joias a partir de peças antigas e inusitadas como fivelas de cinto, piteiras, netsukes, botões, colheres, leques, puxadores de gaveta, fragmentos de marfim e  entalhes de bakelite.

Desde 2009 comercializando sua peças únicas em São Paulo e Boca Raton (EUA), expôs suas “Joias com História” no Museu de Arte Sacra de São Paulo, em 2012, permanecendo em cartaz por dois meses e  finalizando com  palestras sobre joalheria dentro do evento São Paulo Design Weekend, assistidas por mais de 100 pessoas (estudantes de design, designers, artistas plásticos, historiadores etc). Em 2013 e 2014, participou do Salão de Arte da Hebraica, em São Paulo, o maior evento de arte e antiguidades do Brasil; e da inauguração da Maison Baccarat, em mostra coletiva de designers de joias, também na capital paulista.

Fonte: LS8 Consultoria de Imprensa

 

Add To TwiiterRetweet This Post item information on FacebookShare This Stumble ThisStumbleUpon This Digg ThisDigg This Add To Del.icio.usBookmark This

About The Author

Publicitária e Psicóloga formada pela PUCRS, com Registro de Jornalista e Especialista em Moda, Criatividade e Inovação pelo SENACRS. Pós-graduanda em Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa e em Moda, Psicologia e Comportamento do Consumidor. Colaboradora de vários veículos escrevendo sobre comportamento e moda. Atualmente é editora do blog Recortes da Moda e atende clientes pela sua agência IdentComm – Comunicação com Identidade – criando conteúdo e prestando assessoria em moda, comunicação e relacionamento. Consultora de Imagem. Produtora de Moda. Professora no Técnico em Produção de Moda da Escola FACTUM. Palestrante na área de Moda, Comportamento e Comunicação.

Deixe uma resposta